top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlê Delara

Evolução das tensões no leste europeu pode reduzir oferta global de alimentos, elevando os preços


A escalada das tensões entre os pesos-pesados das safras mundiais, Rússia e Ucrânia, deve orçar os compradores de trigo, milho e óleo de girassol a buscar carregamentos alternativos, elevando os preços mundiais dos alimentos já perto de máximas históricas.


Os mercados de ações globais caíram enquanto o petróleo bruto subia nesta terça-feira, com o flanco do leste europeu à beira da guerra depois que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou que tropas fossem para regiões separatistas do leste da Ucrânia.


Com os dois países respondendo por certa de 29% das exportações globais de trigo, 19% de milho e 80% das exportações globais de óleo de girassol, os comerciantes temiam que qualquer envolvimento militar pudesse afetar o movimento das colheitas e desencadear uma corrida em massa dos importadores para substituir os suprimentos da região do Mar Negro.


Os futuros de trigo na CBOT saltaram mais de 2% na terça-feira, o milho atingiu um alta de sete meses e a soja ganhou terreno. Todos os três principais ingredientes de alimentos e rações subiram certa de 40% em relação as mínimas de 2021, impulsionados por um declínio na produção global e um demanda robusta


Preços globais de safras e alimentos sobem para máximas de vários anos

Os preços de referência de milho, soja e trigo subiram acentuadamente desde meados de 2020, elevando os preços globais dos alimentos

"Interrupções no fornecimento da região do Mar Negro afetarão a disponibilidade global geral", destacou o economista de agronegócios do National Australia Bank, Phin Ziebell. "Os compradores do Oriente Médio e da África buscarão fontes alternativas"


Destinos de exportações de trigo desde 2020

Compradores do Oriente Médio e África absorveram 70% das exportações russas

Traders dizem que o aumento das tensões já fez com que alguns compradores desviassem os navios para outros fornecedores devido as preocupações de que qualquer início de guerra levaria a longos atrasos no carregamento.


"Os navios estão evitando entrar no Mar Negro por causa do risco de guerra", disse um trader de Singapura. "Interrupções já estão ocorrendo."


A falta de suprimentos na região no Mar Negro pode aumentar a demanda pelo ingrediente para panificação dos Estados unidos e do Canadá.


Os preços mundiais dos alimentos já estão perto das máximas de 10 anos, liderados pela forte demanda por trigo e laticínios, disse a FAO no final do ano passado.


Há apoio adicional para os mercados agrícolas decorrentes de uma alta nos preços do petróleo bruto, com o aumento do uso de produtos agrícolas na fabricação de combustíveis alternativos.


Fonte: Reuters

32 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page