top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlê Delara

Mercado da soja em Chicago recua forte em dia de aversão ao risco por coronavírus

Soja perde patamares importantes de preços em Chicago



O mercado da soja opera em forte baixa nesta segunda-feira (24) na Bolsa de Chicago. Os futuros da oleaginosa, por volta das 9h (horário de Brasília), recuavam pouco mais de 16 pontos nos principais contratos, levando o março a US$ 8,73 e o julho a US$ 8,93 por bushel, perdendo o patamar importante dos US$ 9,00.  O notícia de que o coronavírus vem crescendo após novos casos na Coréia do Sul, Itália e Irã colocou o mercado financeiro em alerta, reforçando a aversão ao risco, pressionando commodities e levando investidores a buscarem ativos mais seguros como dólar, ouro entre outros metais preciosos.


O mercado da soja em Chicago já vinha pressionado pela falta de demanda sobre a oleaginosa americana que nem a notícia da possibilidade de um estoque final registrando  mínima de quatro anos, de 8,71 milhões de toneladas no final da temporada 2020/21 animou as negociações.


O coronavírus, passa a ser  a maior preocupação do mercado por causa de uma possível recessão global e até que ponto pode influenciar a demanda.


A Coréia do Sul ficou em alerta máximo depois que o número de infecções passou de 600, com seis mortes. A Itália testemunhou aumento para 132 casos e impôs restrições rigorosas em partes do país para tentar parar o contágio. Já o Irã registrou 43 casos, com oito mortes.


Na China, o vírus matou 2.442 pessoas na China, com 76.936 casos contabilizados no geral, freando a segunda maior economia do mundo. A doença se espalhou para outros 26 países.


Fonte: Notícias Agrícolas

4 visualizações0 comentário

留言


bottom of page