top of page
Buscar
  • Foto do escritorAlê Delara

Corretora de commodities: vantagens e desvantagens

Procurar uma corretora de commodities faz parte do método tradicional de quem decide investir no mercado agropecuário. Mas será que essa é a melhor forma? Confira.

O investimento no mercado futuro de commodities agrícolas é promissor. Ao mesmo tempo, sua volatilidade característica pode proporcionar altos lucros ou fortes perdas.


Apesar de ter que lidar com uma série de fatores de risco ligados à produção (incluindo condições climáticas), o pequeno investidor pode alcançar resultados impressionantes com ajuda de uma corretora de commodities ou de uma plataforma de negociação eficiente.


Quem já é experiente no mercado de derivativos pode encontrar na agropecuária uma ótima alternativa para aumentar os ganhos e diversificar a carteira de investimentos.

Interessou? Então vamos descobrir juntos qual o papel da corretora nesse processo.


Qual é o papel da corretora de commodities?


Tradicionalmente, o primeiro passo para quem deseja operar nesse mercado é abrir uma conta negociação online. Esse cadastro costuma ser feito por uma corretora de valores que opere na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F).


Desse modo, a empresa vai atuar intermediando a compra e venda das commodities agrícolas tanto no mercado interno quanto externo.


Vale lembrar que as corretoras costumam trabalhar com parceiros internacionais para operações que vão além da comercialização de produtos, como operações logísticas e afretamento de navios. Essa característica pode se tornar uma vantagem dependendo da estratégia do investidor.


Quanto à liquidez, a facilidade de transação vai depender do tipo de produto negociado.


Quem são os profissionais corretores de commodities?


Uma boa corretora contrata profissionais com experiência e agilidade na comercialização e no trato com os investidores.


São esses profissionais que traçarão o perfil do usuário de cada cliente, auxiliando na identificação dos passos que poderão ser tomados sempre mediante a decisão do investidor.


O ideal é que eles façam o possível para oferecer a melhor contraparte, demonstrando sempre ter uma boa rede de contatos e habilidade no relacionamento comercial.


Existe alternativa para quem não quer contratar uma corretora?


Sim! Desembolsar uma grana para pagar o trabalho de uma corretora não é a única opção para o novo investidor.


A comercialização de commodities agrícolas nos mercados físico e futuro pode ser feitas por plataformas específicas. Além de não exigirem comissão, elas atacam nas debilidades do contrato com as corretoras, oferecendo o que só a tecnologia é capaz.


Também conhecidas como marketplaces, verdadeiros classificados online, essas empresas apostam na praticidade. O usuário faz um cadastro e começa a negociar diretamente com quem faz a oferta.


As ações caminham desde ofertas de lotes de produtos até o acesso ao mercado internacional, passando pelo recebimento de propostas e negociações de frete.


São milhares de usuários dispensando os custos com a corretora, e negociando revendas com a mesma segurança com que os bancos utilizam a Internet.


Vale ressaltar que a responsabilização do anunciante pela venda ou compra costuma ser regra entre esses marketplaces. Assim, a marca se isenta da intermediação entre os usuários do site, estimulando que a transação aconteça diretamente entre ambos.


Resumindo: uma corretora de commodities tem sua relevância dentro do mercado, auxiliando o pequeno investidor a fazer as melhores escolhas, e movimentando a economia.


Quem prefere economizar nessa despesa alta pode se cadastrar em uma plataforma de comercialização online e negociar por conta própria.


Para isso, o ideal é que você conheça o máximo possível sobre o mercado de commodities.


95 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page